Irã destitui vice-ministro Araqchi, principal negociador nuclear

·2 minuto de leitura
(Arquivo) Abbas Aragqhi, negociador-chefe no programa nuclear iraniano, agora destituído de suas funções como vice-ministro das Relações Exteriores (AFP/JOE KLAMAR)

O Irã enviou uma forte mensagem ao Ocidente ao destituir o atual negociador-chefe no programa nuclear de suas funções de vice-ministro das Relações Exteriores, para substituí-lo por um ultraconservador hostil a qualquer concessão sobre o tema.

Abas Araqhchi, considerado um moderado e que liderava as negociações sobre a questão nuclear desde 2013, foi rebaixado de vice-ministro das Relações Exteriores para simples conselheiro ministerial, informou a chancelaria na terça-feira (14) à noite.

Nomeado pelo ex-presidente Hasan Rohani, Araghchi desempenhou um papel chave no acordo internacional sobre o programa nuclear iraniano assinado em 2015 em Viena e prejudicado três anos depois pela decisão dos Estados Unidos de se retirarem.

Araghchi será substituído por Ali Bageri, próximo ao novo presidente, o ultraconservador Ebrahim Raisi, acrescentou o ministério das Relações Exteriores.

A chancelaria não especificou se Bageri também será nomeado negociador-chefe para as questões nucleares.

Iniciadas em abril deste ano, as discussões entre Irã e as cinco potências que ainda fazem parte do acordo nuclear internacional (Alemanha, China, França, Reino Unido e Rússia) estão paralisadas. O objetivo é tentar conseguir convencer o governo dos Estados Unidos a retornar ao pacto.

- "Advertência ao Ocidente" -

O acordo de Viena oferecia a Teerã uma flexibilização das sanções do Ocidente e da ONU em troca de seu compromisso de nunca comprar armas atômicas e de uma redução de seu programa nuclear, colocado sob estrito controle da ONU.

Teerã, porém, abandonou gradualmente a maioria de seus compromissos depois que os americanos se retiraram unilateralmente do acordo.

"A nomeação de Bagheri deve ser considerada uma advertência séria ao Ocidente porque é provável que a nova equipe questione a base do pacto sobre a questão nuclear e abandone todos os compromissos do Irã se os americanos atrasarem seu retorno ao acordo", disse à AFP o analista Mehdi Zakerian.

"No governo de Raisi, as personagens-chave na mesa de negociações são agora Mohammad Eslami, chefe da Organização Iraniana de Energia Atômica, e Ali Bagheri", acrescentou.

Bageri, de 53 anos, também é considerado uma pessoa próxima ao guia supremo iraniano, Ali Khamenei. Em 2019, ele foi designado adjunto para assuntos internacionais da Autoridade Judicial por Raisi, que assumiu a presidência do Irã em agosto deste ano.

Baqeri criticou Rohani, repetidamente, por aceitar restrições ao programa nuclear do país e por permitir o acesso de "estrangeiros" às instalações iranianas, ao assinar o acordo internacional que permitiu encerrar 12 anos de crise.

"Agradeço a Deus por ter permitido que eu ocupasse o cargo de vice-ministro das Relações Exteriores durante esses anos críticos e muito tensos", escreveu Araghchi no Instagram, desejando "sucesso" ao chefe da diplomacia iraniana Hosein Amir-Abdollahian e a Bagheri.

A reorganização iraniana ocorre alguns dias depois que foi negociado um acordo entre Irã e a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) sobre o controle das instalações iranianas, o que gera esperanças de uma retomada iminente das negociações na capital austríaca.

ap/sk/vg/rsc/pc/mar/me/tt/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos