Irã detém vários estrangeiros, incluindo diplomata sênior britânico, por suposta espionagem, diz TV estatal

Bandeira do Irã

DUBAI (Reuters) - A Guarda Revolucionária do Irã deteve vários cidadãos estrangeiros, incluindo o segundo diplomata britânico mais importante em Teerã, por supostos atos de espionagem, como retirar amostras do solo em áreas restritas, informou a televisão estatal nesta quarta-feira.

A TV não informou se os detidos ainda estavam sob custódia. O Reino Unido disse que os relatos eram “completamente falsos”.

“Esses espiões estavam retirando amostras da terra na região central do deserto do Irã, onde exercícios de mísseis aeroespaciais da Guarda Revolucionária eram realizados”, disse a emissora de televisão estatal do país

A TV mostrou imagens de Giles Whitaker e sua família na região central do Irã, nas quais o diplomata britânico parecia estar recolhendo amostras do solo. A emissora disse que foi perto de uma região onde estavam sendo realizados testes de mísseis.

“Whitaker foi expulso (da região) após se desculpar”, disse a reportagem da televisão.

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido disse: “Relatos da prisão de um diplomata britânico no Irão são completamente falsos”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos