Irã diz que conversas nucleares não mudam após eleição presidencial

·1 minuto de leitura
Líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei

DUBAI (Reuters) - A política do Irã para as conversas com potências mundiais para ressuscitar o acordo nuclear de 2015 não será alterada após a eleição presidencial de 18 de junho porque a questão é decidida por sua mais alta liderança, disse um porta-voz do governo nesta terça-feira.

Uma série de barreiras para a retomada do acordo nuclear continua firme no lugar antes das conversas agendadas para terem reinício nesta semana, o que sugere que a volta do cumprimento do pacto ainda está distante, disseram diplomatas, autoridades iranianas e analistas.

"Mostramos que aderimos às nossas obrigações internacionais em todas as circunstâncias, e esta foi uma decisão nacional", disse o porta-voz do gabinete, Ali Rabiei, em uma coletiva de imprensa semanal.

Rabiei disse que a política nuclear, determinada pelo líder supremo, aiatolá Ali Khamenei, não está ligada a desdobramentos internos e que o novo governo manterá as mesmas diretrizes seguidas nas conversas de Viena, que começaram em abril.

"Contanto que todas as partes do acordo nuclear cumpram seus compromissos, elas podem ter certeza de que o Irã não abandonará suas obrigações", disse Rabiei.

Na segunda-feira, o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, disse que os Estados Unidos ainda não sabem se o Irã está disposto a voltar a obedecer o pacto nuclear e que, se Teerã continuar a violá-lo, o tempo de que precisa para obter material físsil para uma arma nuclear se reduzirá a semanas.

(Da redação de Dubai)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos