Irã diz que EUA têm que mostrar desejo de reativar acordo nuclear

O Irã disse, nesta quarta-feira (27), que os Estados Unidos têm que mostrar "na prática" que querem reativar o acordo nuclear de 2015, depois que a União Europeia (UE) pediu às partes que aceitassem um projeto de acordo.

"Os Estados Unidos sempre afirmam que querem um acordo, por isso este enfoque deve estar presente no texto do acordo e na prática", disse o ministro das Relações Exteriores do Irã, Hossein Amir-Abdollahian, ao alto representante de política externa da UE, Josep Borrell, em conversa telefônica, segundo o ministério iraniano.

"Se os Estados Unidos derem um passo realista para encontrar uma solução e chegar a um acordo, todas as partes poderão chegar a um bom acordo", acrescentou.

Na terça-feira, Borrell disse que apresentou um projeto de acordo e advertiu as partes que o aceitassem, caso contrário, "há risco de uma perigosa crise nuclear, com a perspectiva de um maior isolamento para o Irã e seu povo".

O acordo de 2015 dava ao Irã um alívio das sanções econômicas em troca de restrições a seu programa nuclear, além de garantias de que não desenvolveria uma arma atômica, algo que a república islâmica sempre negou ser sua intenção.

Mas a saída unilateral do pacto por parte dos Estados Unidos em 2018, sob o mandato do então presidente Donald Trump, e a reimposição de sanções econômicas americanas fizeram com que o Irã voltasse atrás em seus compromissos.

pdm/pc/eg/rpr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos