Irã insinua que EUA abateram um de seus próprios drones por engano

Navio militar americano 'USS Boxer', em 15 de junho de 2016, no Golfo

Os Estados Unidos derrubaram um de seus próprios drones por engano no Estreito de Ormuz, afirmou nesta sexta-feira o vice-chanceler iraniano, Abbas Araghchi, negando que a República Islâmica tenha perdido um dispositivo de controle remoto no dia anterior.

"Não perdemos nenhum drone no Estreito de Omuz ou em qualquer outro lugar. Estou preocupado que o USS Boxer tenha derrubado um dos seus próprios drones por engano", declarou Araghchi no Twitter, referindo-se ao navio anfíbio que, segundo o presidente americano Donald Trump, teria destruído um drone iraniano na quinta-feira no Estreito de Ormuz.

Trump anunciou na quinta-feira que o aparelho iraniano foi derrubado e que, de acordo com ele, teria de aproximado perigosamente de um navio dos EUA e havia ignorado vários pedidos para que se afastasse.

Segundo Trump, o drone iraniano se aproximou um pouco menos de 1.000 metros do navio anfíbio USS Boxer e que tomou uma "ação defensiva".

"O drone foi destruído imediatamente", disse ele.

Na ONU, o chanceler iraniano, Mohamad Javad Zarif, disse não ter informações sobre a perda de qualquer drone.

O Exército iraniano informou nesta sexta que todos os drones enviados na véspera "retornaram" a sua base, negando as declarações do presidente dos Estados Unidos.

"Apesar das alegações tolas e infundadas de Trump, todos os drones (enviados) no Golfo Pérsico e no Estreito de Ormuz, incluindo aqueles em que o presidente dos EUA pensa ter derrubado, retornaram a sua base", disse o general de brigada e porta-voz das forças armadas Abdolfazl Shekarchi, citado pela agência Tasnim.

"Não há relato sobre um confronto com o USS Boxer", acrescentou o funcionário, referindo-se ao navio anfíbio americano que, segundo Trump, teria destruído um drone iraniano na quinta-feira no Estreito de Ormuz.