Irã e Rússia avançam na construção de novo reator nuclear

Trabalho de colocação de placas de concreto para o segundo reator nuclear iraniano produtor de eletricidade em 10 de novembro de 2019 em Bouchehr

Teerã e Moscou começaram, neste domingo, uma nova fase de trabalhos na construção de um segundo reator nuclear na única usina iraniana de Bushehr, em cerimônia com a presença de autoridades dos dois países.

Ali Akbar Saléhi, vice-presidente da República Islâmica e chefe da Organização de Energia Atômica do Irã, e Alexandre Lokshin, vice-diretor da Rosatom, a agência nuclear russa, participaram do evento.

No longo prazo, o Irã planeja ter três reatores nucleares operando em Bushehr. “Até 2027-2028, quando esses projetos forem concluídos, teremos 3.000 MW de eletricidade gerada nuclearmente”, afirmou Saléhi na cerimônia.

Em meados dos anos 90, a Rússia concordou em assumir a construção da usina nuclear de Bushehr, projeto abandonado pela Alemanha.

O primeiro reator da usina, com capacidade de 1.000 MW, entrou em operação em 2011 e, em novembro de 2017, os dois países anunciaram o plano de instalação dos reatores 2 e 3, durante uma visita do presidente russo Vladimir Putin a Teerã.

Pelo o acordo nuclear internacional assinado em Viena em 2015, a Rússia deve fornecer ao Irã o combustível necessário pela República Islâmica para a operação de suas usinas nucleares.