Irã reconhece envios de drones para a Rússia antes da guerra na Ucrânia

(Reuters) - O Irã reconheceu pela primeira vez neste sábado que forneceu drones para Moscou, mas disse que eles foram enviados antes da guerra na Ucrânia, onde a Rússia tem usado drones para atingir estações de energia e infraestrutura civil.

O ministro das Relações Exteriores do Irã, Hossein Amirabdollahian, disse que um “pequeno número” de drones foi enviado à Rússia, alguns meses antes das forças de Moscou invadirem a Ucrânia em 24 de fevereiro.

Na resposta mais detalhada do Irã sobre drones até agora, Amirabdollahian negou que Teerã continuava fornecendo drones para Moscou.

“Esse barulho de alguns países ocidentais de que o Irã forneceu mísseis e drones para a Rússia para ajudar a guerra na Ucrânia - a parte do míssel está completamente errada”, disse, segundo a agência de notícias oficial Irna.

“A parte do drone é verdade e fornecemos um pequeno número de drones à Rússia, meses antes da guerra na Ucrânia”, disse.

Nas últimas semanas, a Ucrânia relatou um crescimento em ataques com drones contra infraestrutura civil, principalmente contra usinas de energia e barragens, usando drones Shahed-136, fabricados pelo Irã. A Rússia nega que suas forças tenham usado drones iranianos para atacar a Ucrânia.

(Por Gulf newsroom; Reportagem adicional de Dan Peleschuk)