Irã rejeita novos participantes e mudanças em acordo nuclear

·1 minuto de leitura

DUBAI (Reuters) - O Ministério das Relações Exteriores do Irã rejeitou neste sábado quaisquer novas negociações ou mudanças nos participantes do acordo nuclear de Teerã com potências mundiais, depois que o presidente francês, Emmanuel Macron, disse que qualquer nova negociação deveria incluir a Arábia Saudita.

"O acordo nuclear é um pacto internacional multilateral ratificado pela Resolução 2231 do Conselho de Segurança da ONU, que não é negociável, e as partes dele são claras e imutáveis", disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano, Saeed Khatibzadeh, à mídia estatal.

O Irã começou a violar os limites da atividade de enriquecimento de urânio do acordo depois que Washington se retirou do pacto em 2018, sob o governo do então presidente Donald Trump, e voltou a impor sanções econômicas a Teerã.

O novo governo do presidente Joe Biden disse que voltará ao acordo, mas somente depois que Teerã retomar o cumprimento integral dos termos.

A Arábia Saudita e seu aliado Emirados Árabes Unidos disseram que os países do Golfo Árabe deveriam estar envolvidos desta vez em qualquer negociação, que, segundo eles, deve abordar também o programa de mísseis balísticos do Irã e seu apoio a agentes infiltrados em todo o Oriente Médio.