EUA condenam detenção de "centenas de manifestantes pacíficos" na Rússia

Washington, 26 mar (EFE).- O governo dos Estados Unidos condenou neste domingo a detenção de "centenas de manifestantes pacíficos" na Rússia, entre eles o líder opositor Alexei Navalni, na jornada nacional de protesto contra a corrupção convocada por esse político.

"Os Estados Unidos condenam contundentemente a detenção de centenas de manifestantes pacíficos na Rússia no domingo", afirmou neste domingo o porta-voz do Departamento de Estado, Mark Toner, em comunicado divulgado por veículos de comunicação americanos.

"Estamos preocupados ao saber da detenção do líder da oposição Alexei Navalny, assim como com as batidas da polícia na organização anticorrupção que ele lidera", ressaltou Toner.

"Deter manifestantes pacíficos, observadores de direitos humanos e jornalistas é uma afronta aos valores democráticos essenciais", acrescentou Toner.

Dezenas de milhares de russos participaram da jornada nacional de protesto contra a corrupção convocada por Navalny, candidato à presidência da Rússia, com comícios e manifestações em todo o país, que em Moscou terminaram com centenas de detidos.

A jornada nacional de protesto foi convocada sob o lema "Dimon (diminutivo depreciativo de Dmitri) pagará", em referência ao primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev, a quem o líder opositor acusa de ser o homem mais corrupto da Rússia. EFE