Irã vê risco de quarta onda de Covid-19 alimentada por mutação do vírus

·1 minuto de leitura

DUBAI (Reuters) - O ministro da Saúde do Irã alertou, neste sábado, sobre a possibilidade de uma quarta onda de Covid-19 pela disseminação de uma mutação do vírus no país mais atingido pela pandemia no Oriente Médio.

O presidente Hassan Rouhani afirmou à televisão estatal que “o alarme estava soando para uma quarta onda de coronavírus”, com pelo menos nove cidades no sudoeste do Irã declarando zonas “vermelhas” de alto risco, após um crescimento de casos na sexta-feira.

“Dias difíceis virão pela frente e vocês precisam se preparar para enfrentar a mutação do vírus mais incontrolável que está infelizmente infectando o país”, disse o ministro da Saúde, Saeed Namaki, a líderes de faculdades de medicina em uma reunião ao vivo transmitida pela televisão estatal.

Namaki afirmou que as primeiras três mortes do Irã esta semana foram causadas pela variante do vírus inicialmente detectada no Reino Unido - incluindo uma mulher de 71 anos sem histórico de viagens - e que isso sugere que o vírus estava se espalhando e, em breve, “estaria em todas as cidades, vilas ou famílias”.

Namaki pediu que iranianos evitassem aglomerações para “não transformar casamentos em funerais” durante um dos meses tradicionalmente mais populares para casamentos no país.