Irão nega ligação a ataque contra Salman Rushdie

O Irão negou "categoricamente" qualquer implicação no ataque contra o escritor Salman Rushdie, que se encontra a recuperar no hospital.

Teerão reagiu finalmente de forma oficial, três dias depois do esfaqueamento do autor durante uma conferência no estado de Nova Iorque, através do porta-voz da diplomacia iraniana, Nasser Kanaani:

"Ninguém pode culpar a República Islâmica do Irão. Acreditamos que os insultos feitos e o apoio que ele recebeu constituem um insulto contra os seguidores de todas as religiões."

Teerão considera que só Rushdie e os seus apoiantes são responsáveis pela agressão contra o autor iraniano.

O escritor é alvo de ameaças de morte desde a primeira publicação da obra "Os Versículos Satânicos", em 1988, que na altura lhe valeu uma condenação à morte pelo próprio líder espiritual iraniano.

Hospitalizado em estado grave na sequência do ataque, o autor de 75 anos já não está sob assistência respiratória e está a recuperar, segundo os próximos.