Iraniano é morto após comemorar derrota para os EUA

(Foto: Getty Images)
(Foto: Getty Images)

Um iraniano foi morto a tiros após comemorar a derrota do Irã para os Estados Unidos por 1 a 0 na última rodada da fase de grupos da Copa do Mundo do Catar, nesta terça-feira (29).

Mehran Samak, de 27 anos de idade, foi assassinado por forças de segurança iranianas depois de utilizar a buzina de seu carro para celebrar a vitória norte-americana na cidade de Bandar Anzali.

A denúncia foi do Iran Human Rights, grupo sediado na Noruega que briga por direitos humanos no país do Oriente Médio. "Foi um alvo deliberado. As forças de segurança atiraram nele, na cabeça (...) após a derrota da seleção nacional contra os Estados Unidos", descreve o relatório.

Leia também:

Repórter é preso por filmar confrontos entre torcedores iranianos

Um repórter que cobre a Copa do Mundo no Catar foi supostamente detido pela polícia depois de filmar torcedores iranianos se enfrentando em protestos pelos direitos das mulheres.

Rasmus Tantholdt, da rede dinamarquesa TV2, captou alguns apoiadores que usavam camisetas com as palavras "mulheres, vida, liberdade" estampadas nelas no jogo que eliminou o Irã do Mundial.

O repórter documentou a situação usando a câmera de seu telefone, que resultou no confronto de autoridades do Catar.

"Agora estou detido pela polícia do Catar por filmar iranianos que foram atacados por iranianos pró-governo". Ele então postou uma atualização 13 minutos depois que dizia: "E agora liberado novamente depois que eles me pediram para deletar minhas fotos, o que eu recusei", escreveu no Twitter.

Tandholdt, 49, posteriormente publicou vídeos que ele gravou. Em um deles, um casal pode ser ouvido exclamando "Eles nos atacaram" antes que um membro da equipe de segurança tentasse impedi-lo de filmar.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.