Iraque: premiê diz que vai apresentar sua demissão ao Parlamento

Manifestante iraquiano balança bandeira comemorando a renúncia do primeiro-ministro Adel Abdul-Mahdi, durante uma manifestação na rua Rasheed, no centro da capital Bagdá

O primeiro-ministro iraquiano Adel Abdel Mahdi anunciou nesta sexta-feira que renunciará ante o parlamento, horas depois que o grande aiatolá Ali Sistani, uma figura tutelar na política, aconselhou seu afastamento após dois meses de protestos e 400 mortos.

Mahdi, um independente sem base partidária ou popular, cedeu ante o pedido de Sistena para que o parlamento retirasse sua confiança no governo para evitar o "caos" e mais mortes.

Imediatamente, na Praça Tahrir, em Bagdá, epicentro dos protestos que pedem há dois meses uma reforma do sistema e a renovação de uma classe política corrupta e incompetente, a multidão explodiu de alegria, disse um correspondente da AFP.