Iraque recebe 1,2 milhão de doses de vacinas da Pfizer via Covax

·1 min de leitura
Homem recebe dose da vacina anticovid-19 da Pfizer/BioNTech, em shopping em Bagdá, no Iraque, em 25 de agosto de 2021 (AFP/AHMAD AL-RUBAYE)

O Iraque anunciou neste sábado (20) que recebeu 1,2 milhão de doses da vacina anticovid-19 da Pfizer/BioNTech, no âmbito do programa de ajuda internacional Covax, no momento em que o país teme sofrer uma quarta onda da pandemia.

No Iraque, grande parte da população continua cética em relação às vacinas. De uma população total de 40 milhões de pessoas, apenas 7 milhões receberam pelo menos uma dose de algum imunizante.

Corroído pela corrupção endêmica, pela guerra e pela negligência, o sistema de saúde não consegue lidar com o avanço da pandemia.

Em um comunicado divulgado neste sábado, o Ministério da Saúde anunciou a "chegada de uma nova remessa de vacinas anticovid da Pfizer, graças ao programa Covax e ao Unicef", o Fundo das Nações Unidas para a Infância. Mais de 1,2 milhão de vacinas foram recebidas.

A iniciativa Covax é uma parceria entre a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Aliança Global para Vacinação e Imunização (GAVI) e a Coalizão para Inovações em Preparação para Epidemias (CEPI), cujo objetivo é agilizar a obtenção de vacinas por parte de países com menos recursos.

"O Iraque continua sofrendo os perigos da pandemia do coronavírus", disse o porta-voz do Ministério da Saúde, Saif al-Badr, à televisão pública na quinta-feira.

"Esperamos uma quarta onda. Pode ser uma nova variante", completou.

O Iraque acumula mais de dois milhões de casos e mais de 23.000 mortes pelo coronavírus, desde o início da pandemia, de acordo com dados oficiais.

tgg/awa/bl/jvb/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos