Iraquianos votam em eleição parlamentar, mas baixo comparecimento reflete apatia

·1 minuto de leitura

Por John Davison e Ahmed Rasheed

BAGDÁ (Reuters) - Iraquianos votavam na eleição parlamentar deste domingo com um baixo índice de comparecimento, após muitos dos eleitores perderem a fé no sistema democrático trazido pela invasão liderada pelos Estados Unidos em 2003.

A elite islâmica xiita dominante, cujos partidos mais poderosos têm braços armados, deve obter a maioria dos votos. O movimento liderado pelo clérigo xiita populista Moqtada al-Sadr, que se opõe a qualquer interferência estrangeira e cujos principais rivais são grupos xiitas aliados ao Irã, deve emergir como a maior facção do parlamento.

Um resultado como esse não alteraria dramaticamente o equilíbrio de forças no Iraque ou no Oriente Médio, afirmaram autoridades iraquianas, diplomatas estrangeiros e analistas, mas aos iraquianos poderia significar que um ex-líder insurgente e islâmico conservador aumentaria sua influência sobre o governo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos