Califórnia processa governo Trump por incluir pergunta de cidadania no Censo

Miami, 27 mar (EFE).- O promotor Xavier Becerra, da Califórnia, entrou com uma ação contra o governo dos Estados Unidos por incluir no questionário do Censo 2020 uma pergunta sobre o status de cidadania dos entrevistados, uma medida considerada por ele como inconstitucional e que pode intimidar os imigrantes.

Becerra acionou a Justiça pouco depois de o Departamento de Comércio dos EUA ter incluído a mudança na noite de ontem. Junto com outros 19 promotores estaduais, ele tinha alertado ao secretário de Comércio, Wilbur Ross, que uma pergunta sobre cidadania violaria a Constituição e as leis de várias localidades do país.

"Incluir uma pergunta de cidadania solaparia fatalmente a exatidão do Censo 2020, prejudicando os estados e nossos habitantes", expressaram os 20 promotores na carta.

Senadores democratas também afirmaram que a medida reduziria a participação dos imigrantes na consulta prevista para 2020. Por isso, apresentaram um projeto de lei para impedir a pergunta.

"O censo federal não é uma ferramenta para satisfazer a base eleitoral do presidente", disse o senador Bob Menéndez.

O secretário de Estado da Califórnia, Alex Padilla, deve anunciar mais detalhes da ação. O promotor criticou os argumentos do Departamento de Comércio para justificar a medida. O órgão alegou que a pergunta ajudaria a cumprir a Lei de Direito ao Voto. EFE