Irlanda do Norte com eleições antecipadas

A Irlanda do Norte deve ir a votos ainda este ano, provavelmente em dezembro, depois de sete meses de impasse.

Unionistas e republicanos não se entendem para formar o Governo regional. No cerne da discórdia estão as regras alfandegárias que devem ser adotadas agora que o Reino Unido saiu da União Europeia.

O prazo legal terminou à meia-noite de quinta-feira, o último dia até ao qual o Parlamento da Irlanda do Norte tinha para eleger um presidente

Sem consenso, diz a lei que o governo norte-irlandês em funções perca o mandato e sejam marcadas eleições num prazo de 12 semanas.

Os "media" locais avançam que a data mais provável para o escrutínio é 15 de dezembro, mas pode ir até 19 de janeiro.

Na eleição de maio, Sinn Féin - que defende a união da Irlanda do Norte com a Irlanda - tornou-se pela primeira vez o maior partido da Assembleia de 90 lugares, o que lhe dá direito a ocupar o lugar de primeiro-ministro. O Partido Unionista Democrático (DUP, protestante e defensor da manutenção da Irlanda do Norte no Reino Unido), que dominou a política norte-irlandesa nos últimos anos, ficou em segundo lugar.