Irritada com sanções, Rússia proíbe entrada de Biden no país

·1 min de leitura
O presidente dos EUA Joe Biden está proibido de entrar na Rússia, assim como outros membros de seu governo. Foto: AP Photo/Patrick Semansky.
O presidente dos EUA Joe Biden está proibido de entrar na Rússia, assim como outros membros de seu governo. Foto: AP Photo/Patrick Semansky.
  • Secretário de Estado Antony Blinken também está banido do país

  • Decisão é uma reposta a novas sanções aplicadas nesta terça

  • Rússia redigiu lista com 13 nomes de pessoas proibidas

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, seu secretário de Estado, Antony Blinken, e outras autoridades de alto escalão do governo norte-americano estão proibidos de entrar na Rússia a partir desta terça-feira (15).

Seus nomes foram incluídos em uma lista de 13 pessoas vetadas em território russo. A decisão foi tomada para responder às sanções impostas contra a Rússia em face da invasão da Ucrânia e do conflito gerado no país.

Outros que entraram na lista são o secretário de Defesa, Lloyd Austin, o chefe da CIA, William Burns, o conselheiro de Segurança Nacional, Jake Sullivan e a ex-secretária de Estado Hillary Clinton.

Ainda assim, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia manteve as relações oficiais com os EUA e, se necessário, garantirá que contatos de alto nível com pessoas dessa lista possam acontecer.

EUA anuncia novas sanções contra Rússia e o presidente de Belarus

Os Estados Unidos anunciaram na terça-feira (15) novas sanções econômicas contra o presidente de Belarus, Alexander Lukashenko, e sua esposa, assim como outras pessoas e uma entidade russa, por corrupção e violações de direitos humanos, disse o Tesouro em comunicado.

Essas sanções miram em Lukashenko, aliado do presidente russo Vladimir Putin, e "chefe de um governo corrupto em Belarus, cuja rede de patrocínio beneficia sua comitiva e seu regime", bem como sua esposa, afirmou o Tesouro.

As medidas fazem parte de um conjunto de sanções internacionais contra a Rússia e Belarus, isso é devido a algumas das tropas russas terem invadido a Ucrânia pelo país.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos