Isa Penna diz que expulsão de Fernando Cury do Cidadania por assédio sexual é ‘vitória feminista’

·2 min de leitura
Isa Penna - Foto: Alesp
A deputada estadual Isa Penna (PSOL-SP) - Foto: Alesp
  • Deputada comemorou decisão da sigla nas redes sociais

  • Segundo ela, a punição a Cury é uma "vitória para toda a sociedade"

  • Episódio ocorreu no dia 21 de dezembro e foi flagrado pelas câmeras do circuito interno da Alesp

A deputada estadual Isa Penna (PSOL-SP) celebrou a decisão do Cidadania de expulsar o deputado estadual Fernando Cury em virtude do caso de assédio sexual contra ela no plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). Em postagem no seu Twitter, a parlamentar afirmou que a decisão da executiva paulista do partido é uma vitória para toda a sociedade.

“Que ele entenda que ele não responde mais a mim e sim à sociedade, a todas as mulheres brasileiras e à Justiça!”, escreveu Penna, completando em outra postagem: “Sigo com força porque a vitória de hoje é democrática e também uma vitória feminista! Afinal um homem eleito deve (ou deveria) entender que assédio é assédio”.

O assédio de Cury contra Isa Penna ocorreu no dia 21 de dezembro. As câmeras do circuito interno da Alesp mostram o deputado colocando as mãos nos seios da colega, que estava de costas.

A Assembleia aprovou o afastamento do deputado por 180 dias, punição já cumprida. O deputado ainda foi denunciado pelo Ministério Público Estadual por importunação sexual e responde processo pelo crime.

O parecer pela expulsão, assinado por Alisson Luiz Micoski, titular do Conselho de Ética do Cidadania, havia sido apresentado no dia 10 de janeiro. Durante o processo interno, Cury teve a chance de se defender da acusação.

Expulsão demorou por "falta de quórum"

Fernando Cury, deputado estadual de São Paulo (ALESP)
Fernando Cury, deputado estadual de São Paulo (ALESP)

De acordo com integrantes do partido, a demora para aprovação da expulsão ocorreu por falta de quórum. A executiva estadual da sigla perdeu quadros nos últimos anos e, por isso, houve dificuldade de atingir os 26 votos necessários.

Na votação desta segunda-feira, 27 integrantes da executiva foram favoráveis à expulsão e três contra. O presidente nacional da legenda, Roberto Freire, votou pelo desligamento do deputado. A decisão não resulta na perda do mandato do parlamentar. Um dos votos contrários foi de uma mulher, a vice-prefeita de Araçatuba, Edna Flor.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos