Isa Penna lança abaixo-assinado pela cassação de Fernando Cury: “Não serei intimidada”

Anita Efraim
·2 minuto de leitura
Isa Penna acusa colega de assédio sexual durante sessão na Alesp (Foto: Alesp)
Isa Penna acusa colega de assédio sexual durante sessão na Alesp (Foto: Alesp)

A deputada estadual Isa Penna (PSOL-SP) lançou uma campanha para pedir a cassação de Fernando Cury (Cidadania-SP). Colegas de Alesp, Isa acusa o deputado de assédio sexual. Imagens gravadas na Assembleia Legislativa mostram Cury apalpando a latera do seio da parlamentar durante uma votação na casa.

Em uma coletiva de imprensa virtual, Isa Penna apresentou a campanha e pediu apoio. Na opinião da deputada, sem cobranças da sociedade, o caso poderá ser esquecido. “Único jeito de acontecer alguma coisa é com a ajuda de vocês, é a única chance que eu tenho. Porque no minuto que a gente desfocar disso, vai ser a boa e velha prática do parlamento e vai para debaixo do tapete. Eu peço encarecidamente.”

O abaixo-assinado foi divulgado nas redes sociais da deputada. Para Isa Penna, é importante que Cury sofra as consequências dos atos não só por ela, mas por outras mulheres vítimas de assédio.

“É pela Mari Ferrer, que recentemente passou por uma situação de ‘estupro culposo’, daquela sentença absurda, é pela Dani Calabresa, que recentemente publicou nas redes dela o assédio que ela passou, é por todas. É pelas vereadoras negras recém-eleitas que foram ameaçadas de morte. É pela nossa realidade. Acima de tudo, é pelas que virão”, afirmou.

Leia também

No manifesto, a deputada e a equipe ainda citam a vereadora Marielle Franco, assassinada em 14 de março de 2018, e criticou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “Quando Marielle Franco foi executada, o recado foi claro. Mulheres, em especial mulheres negras, de esquerda, com uma agenda de emancipação, serão continuamente perseguidas. E isso continua a acontecer com Talíria Petrone agora e tantas outras”, diz o texto.

“O próprio Jair Bolsonaro, nosso atual presidente, quando era deputado disse em 2003 para a deputada Maria do Rosário: ‘não te estupro porque você não merece’ e reafirmou o mesmo absurdo publicamente em 2014.”

O Cidadania, partido de Fernando Cury, afirmou que encaminhou o caso para o Conselho de Ética do partido e pediu explicações ao deputado estadual. A Alesp também informou estar investigando o caso.

Já Fernando Cury falou na Assembleia Legislativa na última quinta-feira, 17. Ele negou que houve uma “tentativa de assédio” e se disse “triste” com a situação.