'A Isabel é eterna’, diz Jaqueline Silva em despedida de sua ex-dupla Isabel Salgado

Familiares e amigos de Isabel Salgado estiveram presentes na despedida da ex-atleta nesta quinta-feira no Cemitério do Caju, na Zona Norte do Rio. Na capela localizada ao lado do crematório, onde o corpo está sendo velado, personalidades do esporte marcaram presença. Os cinco filhos de Isabel — Carol e Pedro Solberg, Maria Clara, Pilar e Alison Salgado — recebiam abraços de todos os presentes.

Jaqueline Silva, que emocionada se despedia da sua melhor amiga, lembrou que as duas começaram juntas no esporte, ainda na escola.

– Convivi com a Isabel esse tempo todo dentro e fora do esporte. Tamanha energia dela de construir, olhar projetos, atitudes que eram contagiantes . Quem teve a oportunidade de conviver (com ela) sabe do que eu estou falando. A força de Isabel… espero que todos nós tenhamos sido contagiados pela energia dela – disse Jackie.

A ex-atleta também falou sobre como os posicionamentos firmes da amiga nas questões de fora da quadra também deixaram um legado no esporte feminino:

– Ela tinha uma personalidade forte. Isabel sempre se posicionou indo contra várias situações, lutando pelo o que era justo e correto. Ela abriu portas como mulher em uma época que o esporte feminino era pouco divulgado. Foi até musa de capa de revista. Então é importante que a grandeza que era a Isabel seja um legado para quem achar que isso é bacana.

Nomes do vôlei como Sandra Pires e Virna também estiveram no velório, muito emocionadas.

— Até para partir a Isabel foi intensa. A vida dela sempre foi o hoje é deixou esse legado pra gente — disse Virna, que se declara também como fã de Isabel. — Eu tive a sorte de jogar muitos anos ao lado dela, que também foi minha técnica. A Isabel era uma mulher ativista, que nunca desistia. O voleibol brasileiro deve muito a ela.

Fabi, ex-libero da seleção brasileira, descreveu a admiração que sente por Isabel:

— Conheci a Isabel com (os meus) 17-18 anos, sem imaginar que estava diante de um ícone, uma mulher sempre a frente do seu tempo. A Isabel brigava por ser ouvida, enquanto hoje a gente luta por igualdade: foi Uma inspiração pra gente — afirmou, definindo o momento como “muito difícil”: — Talvez ela não soubesse o quão impactante e importante era, se preocupava para além do esporte. Foi muito rápida (a partida da Isabel), ela podia estar mais aqui com a gente, foi uma passagem meteórica. Acho fundamental que as pessoas procurem saber quem foi a Isabel, porque é muito importante que a gente saiba que as nossas lutas hoje foram facilitadas pela Isabel.

O velório foi realizado no fim desta manhã na Capela Histórica do Cemitério da Penitência, no Caju. A cremação está marcada para as 14h. Personalidades políticas também participaram da despedida, como o ex-ministro do Esporte e deputado federal Orlando Silva, o deputado federal Marcelo Freixo e o ex-presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) Carlos Arthur Nuzmann.

Jornalistas, como Marcos Uchôa e Lúcio de Castro, e nomes de outras modalidades, como Flávio Canto e o treinador de basquete Alberto Bial prestaram suas condolências aos presentes.