Isabel II "foi uma constante na vida da nação e sempre inspiradora"

Poucos monarcas no Reino Unido foram tão amados quanto Isabel II. O reinado da filha de Jorge VI prolongou-se por sete décadas, passou por várias gerações e diferentes períodos marcantes da História, incluindo guerras e crises económicas. Muitos dos súbditos sentem-se agradecidos à soberana

O comentador real Richard Fitzwilliams explicou à Euronews que IsabelII "foi uma constante na vida da nação" e "sempre inspiradora".

"Foi alguém que em 1947 tinha feito um juramento de servir toda a sua vida e que o fez de uma forma brilhante pelo Reino Unido e pela Commonwealth, que ela cuidou de forma única e de uma forma tão especial para ela mesma", afirmou.

A Rainha foi amada no Reino Unido e nos 14 Estados onde serviu como Chefe de Estado. Há, no entanto, algumas vozes a defender ser já tempo de fechar o capítulo da monartquia, mas no futuro imediato há já um novo Rei.

Richard Fitzwilliams conta-nos que que "a Rainha desejava que o Rei Carlos a sucedesse e ele assim vai fazer".

"Foi um particular sucesso, um triunfo. Ela e os líderes da Commonwealth tinham uma relação especial. Frequentemente, ela conhecia-os desde muito cedo quando as respetivas nações se tornaram independentes e, claro, ela tinha os deveres constitucionais que desempenhou tão habilmente no Reino Unido", concluiu o comentador real.

A Rainha Isabel II colocou a fasquia alta para a sucessão. O povo sabe disso, a corte também e a própria família real tem-se esforçado para se modernizar sem perder o apoio dos súbditos.