Isis Valverde, Whindersson e Maysa: lista traz os dez maiores nomes do TikTok no Brasil

·3 minuto de leitura

Uma maquiadora influencer, uma adolescente de 16 anos, a nora de um sertanejo famoso e alguns outros nomes de que talvez você nunca tenha ouvido falar — mas sua filha ou seu filho, sim. Entre os dez maiores nomes do TikTok, a maioria é desconhecida de quem vive fora das redes, mas o fato é que seus vídeos (com dancinhas, dublagens ou piadas) são os que mais geram engajamento entre o público conectado, segundo dados divulgados hoje pelo Prêmio iBest, que também traz nomes famosos, claro. Os campeões de audiência são, em ordem alfabética: as atrizes Isis Valverde e Larissa Manoela, a adolescente Lara Fonseca, a maquiadora Mari Maria, a apresentadora e atriz Maisa Silva, a influenciadora Virginia Fonseca (nora do cantor Leonardo), os humoristas Tirullipa e Whindersson Nunes, além dos perfis de animais “Mada e Bica” e “Guda, o Husky”.

— Esses nomes têm engajamento, alcance e relevância — diz Marcos Wettreich, CEO e fundador do Prêmio iBest, que chegou ao resultado do Top 10 por meio do cruzamento de uma série de dados, como curtidas, seguidores e comentários.

Whindersson Nunes, um dos nomes mais conhecidos da lista (assim como Isis, Maisa e Larissa Manoela), também aparece entre os dez maiores influenciadores do Twitter na medição do iBest, também divulgada hoje. Ao lado dele, Anitta, Claudia Leitte, Danilo Gentili, Felipe Neto, Gusttavo Lima, Ivete Sangalo, Luciano Huck e Neymar, o que mostra a diferença de perfil das redes.

— O TikTok é ainda absurdamente baseado em jovens, mas está mudando porque começa a dar dicas profissionais, falar sobre trabalho. Isso faz com que vá crescendo a faixa etária — diz Marcos.

Para Nelson Botega, sócio-fundador da Snack, empresa que desenvolve estratégias de vídeo em multiplataformas, a influência no TikTok precisa de originalidade redobrada.

— Seja na dancinha, seja num vídeo com dica de inglês, é preciso ter em mente a autenticidade, algo que não é exclusivo do TikTok, mas que aparece mais por lá. Domínio da linguagem e poder de síntese também são importantes.

Vídeos curtos eram algo que o criador de conteúdo Leonardo Bagarolo, de 32 anos, gostava de fazer com as suas cachorrinhas “Mada e Bica” no Instagram. Em 2020, quando o TikTok no Brasil ainda “era mato”, um amigo o convenceu a entrar lá.

— Eu não queria, não conhecia a rede ainda. Dois meses depois, vi que dava certo e comecei a filmar diretamente no TikTok — diz Leonardo, que dubla a voz dos bichos com uma pegada de humor. — Hoje, é a nossa principal conta.

Tiktoker na pandemia em busca de diversão com as dublagens, a atriz Isis Valverde, de 34 anos, é um nome consagrado em redes “mais maduras” que conseguiu entender a novidade com segurança. Além dos 25.8 milhões do Instagram, tem 15.6 milhões no TikTok.

— Por lá, querem ver as dublagens, os vídeos mais divertidos. Acho que a rede social já nasceu com ideia do viral — diz Isis. — No Instagram, já percebo que é diferente. Os seguidores querem mais o dia a dia.

Como boa influencer, ela procura mesclar a diversão com o lado profissional.

— Foi uma coisa bem despretensiosa. Hoje continuo usando de maneira mais orgânica, posto o que quero, quando quero, mas também é mais uma possibilidade de trabalho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos