Islamabad inicia conversas com talibãs do Paquistão

·1 min de leitura
O ministro da Informação do Paquistão, Fawad Chaudhry, anuncia que o governo iniciou negociações e concordou em um "cessar-fogo total" com o movimento talibã doméstico Tehreek-e-Taliban Pakistan (TTP), em um comunicado televisionado (AFP/Muhammad DAUD)

O governo paquistanês iniciou um diálogo com o movimento Talibã local, anunciou o ministro da Informação nesta segunda-feira (8), o que pode abrir caminho para a rendição e anistia de membros da organização considerada terrorista por muito tempo.

Em discurso televisionado, Fawad Chaudhry disse que o TTP (Tehreek-e-Taliban Paquistão, talibãs paquistaneses), um grupo insurgente islâmico local e diferente do movimento que assumiu o controle do Afeganistão em agosto, prometeu um "cessar-fogo total" à medida que as negociações progrediam.

Acredita-se que milhares de combatentes do TTP estejam no Afeganistão, principalmente nas montanhas que fazem fronteira com o Paquistão, no leste, onde se refugiaram após a repressão militar há quase uma década.

O TTP mergulhou o país em um de seus períodos mais violentos quando emergiu em 2007 contra o apoio de Islamabad aos Estados Unidos e sua guerra contra o terrorismo.

Composto principalmente por pastores, assim como o Talibã afegão, o TTP realizou centenas de ataques suicidas, bombardeios e sequestros em todo o país ao longo dos anos antes de ser esmagado por uma enorme operação militar.

A tentativa de assassinato de Malala Yousafzai em 2012, quando ela era estudante em uma região de fronteira sob controle militar, chocou o mundo. Mas foi apenas dois anos depois, quando o movimento massacrou cerca de 150 crianças em uma escola de Peshawar, que as autoridades recorreram à força.

sjd-fox/lb/bat/lpt/pc/mb/gf

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos