Islamitas rebeldes dizem que são responsáveis por ataque suicida na Somália

MOGADISHU, 19 Out (Reuters) - O grupo militante islâmico somali al Shabaab reivindicou a responsabilidade por um atentado suicida no sábado, que matou pelo menos 13 pessoas em um restaurante popular onde estavam tropas etíopes e somalis na cidade de Baladweyne, no centro da Somália.

"Nosso alvo principal eram tropas etíopes e de Djibouti que invadiram nosso país. Eles estavam sentados lá", disse o Sheikh Abdiasis Abu Musab, porta-voz da operação militar de Al Shabaab.

Ele disse que o número de mortos no ataque foi de 25, incluindo membros de tropas da Etiópia, Djibouti e Somália.

(Reportagem de Abdi Sheikh e Feisal Omar)