Israel e Rodolffo são acusados por apologia ao estupro em nova música; dupla responde

·2 min de leitura

"Cê não vai me iludir de graça. Me atiçou, vai ter que dar uma namorada. Cê não tá querendo rolo? Então não caça. Me atiçou, vai ter que dar uma namorada", diz o refrão de "Dar uma namorada", música lançada por Israel e Rodolffo na última sexta-feira (19), com clipe que já acumula quase cinco milhões de visualizações no YouTube.

Os versos se tornaram alvo de uma polêmica nas redes sociais. Parte do público acusa a dupla sertaneja por incitação à violência contra mulheres. Para a psicanalista e influenciadora digital Manuela Xavier, que publicou um vídeo no Instagram com críticas à letra, "Dá uma namorada" é "apologia clara ao estupro".

"A música conta uma história de um casal, e ele (o homem) fala assim: 'Me atiçou, vai ter que dar uma namorada'. Essa música escrita em 2021, mas com a mentalidade de 1920, diz que, se a mulher for estuprada, a culpa é dela, porque ela atiçou, provocou. Qualquer semelhança com 'qual era a roupa que ela usava?' não é mera coincidência. A música lançada por Israel e Rodolffo é uma apologia clara ao estupro", afirmou Mariana Xavier, doutora em Psicologia.

'Exagero', rebate cantores

Diante da repercussão do vídeo nas redes sociais, a dupla Israel e Rodolffo se manifestou. p"Pimeiramente eu acho que você está exagerando nas observações, pois a gente faz música pra homem e pra mulher, e uma mulher pode cantar pra um homem essa letra, ela é unissex", respondeu os cantores no post feito por Manuela.

"É uma música alegre, descontraída, para as pessoas se divertirem cantando. Sou totalmente a favor da causa, estou com você! Agora vir criticar o meu trabalho induzindo as pessoas a pensarem que é uma música machista, não. Foi feita pra mulher cantar também”, rebateu Rodolffo, ex-participante do "Big Brother Brasil".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos