Israel recusa cooperar em investigação dos EUA

Israel não vai cooperar com os Estados Unidos na investigação ao assassinato da jornalista com dupla nacionalidade palestiniana e norte-americana, Shireen Abu Akleh.

O governo israelita confirmou e condenou a decisão do Departamento de Justiça dos Estados Unidos de iniciar uma investigação.

No Twitter, o ministro da Defesa israelita, Benny Gantz, disse que a decisão dos Estados Unidos é um erro e que "as Forças de Defesa de Israel conduziram uma investigação independente e profissional", partilhada com as autoridades norte-americanas.

Quatro meses depois da morte de Shireen Abu Akleh , o exército israelita admitiu poder ter disparado "acidentalmente" contra a jornalista, mas recusou abrir uma investigação criminal.

Dois israelitas foram mortos e quatro ficaram feridos num esfaqueamento num colonato judaico na Cisjordânia ocupada. O autor do ataque, palestiniano, foi depois morto por seguranças israelitas.