'Isso não pega na gente', diz Bolsonaro sobre novo coronavírus a Mourão

Mensagem de Bolsonaro teria sido uma resposta a Mourão quando o vice estava com suspeita da Covid-19. (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tranquilizou o vice, general Hamilton Mourão, após o militar ter tido suspeita de ter contraído o novo coronavírus.

Segundo o jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo, Mourão enviou uma mensagem para avisar Bolsonaro de que poderia estar com Covid-19 e precisaria ficar isolado durante uns dias.

Leia também

O chefe do Executivo respondeu: “Fica tranquilo que isso não pega na gente”.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

A informação da suspeita veio da assessoria de comunicação da Vice-Presidência, que confirmou que Mourão teve contato com um servidor na quarta (13) que recebeu o resultado de seu teste para coronavírus no sábado (16).

Mourão entrou em isolamento depois que um servidor com quem teve contato testou positivo para Covid-19. Os resultados dos exames do vice-presidente e de sua mulher, Paula, deram negativo. Diante destes resultados, o vice-presidente, que estava em isolamento, retornou ao trabalho na tarde do dia 20.

OS CASOS NA COMITIVA PRESIDENCIAL

No dia 6 de maio, a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto confirmou que o porta-voz da presidência, Otávio Rêgo Barros, foi diagnosticado com a doença. Rêgo Barros foi mais um auxiliar próximo de Bolsonaro que contraiu a Covid-19.

O primeiro caso no Palácio do Planalto foi o do chefe da Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social), Fábio Wajngarten, diagnosticado com o vírus logo após o retorno da comitiva presidencial que viajou aos EUA no início de março.

Entre membros da comitiva oficial e pessoas que estiveram com Bolsonaro nos EUA, mais de 20 pessoas tiveram teste positivo para a doença.

Entre eles, o senador Nelsinho Trad (PSD-MS); o diplomata Nestor Forster, indicado para o cargo de embaixador do Brasil em Washington; a advogada Karina Kufa, tesoureira do Aliança pelo Brasil; o número 2 da Secom, Samy Liberman; o chefe de cerimonial do Ministério de Relações Exteriores, Alan Coelho de Séllos; e o presidente da Apex (Agência Brasileira de Promoção de Exportações), Sergio Segovia.

Dois ministros do governo já receberam teste positivo para o novo coronavírus: o general Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Bento Albuquerque (Minas e Energia).

O próprio presidente Jair Bolsonaro apresentou ao STF (Supremo Tribunal Federal) os resultados de três exames que ele realizou para a Covid. Os laudos atestam resultados negativos, mas só foram entregues após uma batalha judicial em que o mandatário alegava ter direito a não divulgar seus diagnósticos.