Itália impõe uma saída por dia e dois convidados por casa em festas de fim de ano

·2 minuto de leitura
A rua comercial de Roma e a Piazza Venezia ao fundo com sua árvore de Natal, em 13 de dezembro de 2020.

A Itália inteira será uma zona "vermelha", ou seja, manterá um nível de confinamento mais restrito durante as festas de Natal e Ano novo, quando foi autorizado um deslocamento por dia dentro da própria região e poderá convidar até 2 pessoas para a ceia em casa, segundo o decreto oficial publicano no sábado (19).

“Semi-aberto: jantares sim”, “Natal vermelho e com dois familiares”, os jornais italianos mantiveram este tom no sábado, insistindo nas restrições, mas também na possibilidade de poderem se reunir com familiares, desde que respeitados os limites.

Os italianos poderão deslocar-se uma vez ao dia dentro de sua própria região para visitar parentes e amigos, mas respeitando o toque de recolher em vigor das 10h da noite até as 5h da manhã. O governo aceitará que até duas pessoas sejam convidadas por residência, sejam familiares ou amigos, acompanhados ou não por seus filhos, se estes tiverem menos de 14 anos.

Giuseppe Conte, primeiro-ministro da Itália, anunciou na sexta-feira um confinamento de 21 de dezembro até 6 de janeiro devido a pouca baixa no número de casos de coronavírus no país.

"Nossos especialistas temem que a curva de contágios aumente durante o Natal", justificou Conte, ao concluir seu conselho de ministros.

A Itália é o país mais atingido pela pandemia e registrou até o sábado mais de 67 mil mortes e quase dois milhões de contágios pela covid-19.

O país tem uma taxa de mortalidade de 112 mortes para cada 100.000 habitantes, a segunda maior do mundo, superada apenas pela Bélgica, segundo o último balanço da AFP neste sábado com base nos balanços oficiais. Com 60 milhões de habitantes, a Itália conta com a população mais envelhecida do continente europeu.

- As restrições -

Durante o confinamento o comércio, os bares e restaurantes permaneceram fechados e poderão preparar comidas para serem levadas, um balde de água fria para o setor, que acreditava que poderia abrir suas portas durante as festas. Como compensação, receberam novas ajudas financeiras de 645 milhões de euros (790 milhões de dólares).

Apenas as farmácias, cabeleireiros, supermercados, quitandas, bancas de jornais e as celebrações religiosas receberam autorização até ás 22h.

O confinamento será aliviado nos dias 28, 29 e 30 de dezembro, assim como no 4 de janeiro. Nesses dias os comércios estarão abertos até ás 21h e não será necessário justificar os deslocamentos dentro da cidade onde se vive.

A partir de segunda-feira (21) estará proibido viajar de uma região a outra, exceto por razões de saúde ou de trabalho, especificadas no decreto.

gab-cm/ial/mis/gf