Itália se torna principal destino para casamentos na Europa

(Arquivo) Vista da cidade italiana de Florença em 23 de abril de 2015

George Clooney, Sofia Coppola e Tom Cruise foram os melhores embaixadores: a Itália se tornou o primeiro destino europeu para aqueles que desejam se casar fora de seu país de origem e o segundo no mundo, atrás dos "paraísos tropicais", como Havaí e outras ilhas.

O país, sobretudo a região da Toscana, a Costa Amalfitana e Veneza, é um dos destinos preferidos dos casais que querem celebrar o casamento no exterior, segundo um relatório divulgado, neste sábado, pelo Observatório sobre Casamentos no Exterior.

Os casais britânicos estão no topo da lista de quem escolhe este destino para celebrar suas núpcias (25%), seguidos pelos americanos e canadenses (15,4%), russos (9,4%), japoneses (7,8%), australianos (5,2%), sauditas (6,3%) e chineses (4,6%).

Os destinos preferidos são Toscana (43%), a Costa Amalfitana (38%), Úmbria (8%), Veneza e os Lagos Alpinos (6%).

Para este Observatório, o "turismo matrimonial" representa uma parte importante da economia nacional. Em 2015, o volume de negócios deste setor superou, na Itália, 400 milhões de euros, contra 350 milhões de euros em 2014 e "aproximadamente o dobro do registrado há dois anos".

O custo médio de um casamento gira em torno de 50 mil euros (cerca de 200 mil reais), para uma duração de três dias e meio.

Além disso, é um fator de "fidelização" dos turistas, uma vez que 90% dos casais que escolheram o país para passar sua lua de mel retornam para comemorar seus aniversários de casamento.

"A Itália, como destino para casamentos, tem um potencial enorme, e estrelas como Sofia Coppola, George Clooney, Tom Cruise e Petra Ecclestone não se enganaram ao escolhê-la para se casar", afirmou Suita Carrano, coordenadora do Observatório.

"É um setor em pleno auge, como demonstram os números", completa Carrano, que pede às autoridades que "ajudem as empresas do setor a crescer, como o fazem com outras empresas".