Itália supera um milhão de casos do novo coronavírus (oficial)

·2 minuto de leitura
Equipe médica cuida de paciente infectado com covid-19 ao chegar de avião no aeroporto de Estrasburgo, na França
Equipe médica cuida de paciente infectado com covid-19 ao chegar de avião no aeroporto de Estrasburgo, na França

A Itália superou um milhão de casos confirmados do novo coronavírus e registrou a morte de quase 43.000 pessoas desde o início da pandemia, segundo  dados oficiais divulgados nesta quarta-feira (11).

O país da Europa mais castigado pela covid-19 registrou 33.000 novos casos nas últimas 24 horas, elevando o total de infectados a 1.028.424. 

Com pouco mais de 60 milhões de habitantes, a Itália é o décimo país a cruzar o limiar de um milhão de casos, depois de Estados Unidos, Índia, Brasil, Rússia, França, Espanha, Argentina, Reino Unido e Colômbia. 

A taxa de positividade dos testes é de 14,6%, segundo informação oficial. 

A região mais afetada continua sendo a Lombardia, com mais 8.180 casos positivos, seguida da Campânia (+3.166) e do Vêneto (+3.082). 

Alarmante foi o aumento das internações, com um número recorde de 29.444 pacientes hospitalizados com sintomas da covid-19. 

Trata-se do maior número de internados desde o início da pandemia e supera o de 4 de abril, quando foram registrados 29.010 internados, lembrou o jornal Il Corriere della Sera em seu site. 

Há 3.081 pacientes hospitalizados em unidades de terapia intensiva, o que levou os médicos a emitirem em alerta.

"As instalações estão à beira do colapso", enfatizaram em um comunicado. 

Diante do número crescente de casos e internações, que ameaçam sobrecarregar as unidades de terapia intensiva, médicos e especialistas pedem que todo o país respeite o confinamento. 

Em entrevista ao jornal La Stampa, o primeiro-ministro, Giuseppe Conte, reconheceu que, apesar dos pedidos, quer "evitar o fechamento de todo o território nacional".

"Monitoramos constantemente a evolução da contaminação, a reatividade e a capacidade de resposta do nosso sistema de saúde", explicou.

gab/cm/cls/jz/mb/tt/aa/bn/mvv