Itaú pode oferecer crédito via Pix e incendiar a disputa no mercado de cartões

·2 min de leitura

O Itaú Unibanco planeja ser o primeiro banco brasileiro a oferecer crédito por meio da popular ferramenta de transferências Pix, segundo reportagem do site Valor Econômico. O projeto foi selecionado pelo Banco Central para fazer parte do Sandbox Regulatório, iniciativa que testa projetos financeiros inovadores.

A modalidade será ofertada pelo braço de cartões do banco, o Itaucard, que não quis comentar a notícia. Ainda não há detalhes da estratégia, mas deve resultar em alguma adaptação ao Pix, que atualmente é um meio para transferir e pagar valores quase em tempo real. Em novembro, passaram a vigorar o Pix Saque e o Pix Troco, que permitem obter cédulas com a ferramenta em pontos autorizados.

Segundo disse ao Valor uma fonte não identificada do mercado de pagamentos, o projeto do Itaú pode ser “revolucionário” e mexer bastante com a indústria de cartões. “Quando você gasta no cartão, só paga quando chega a fatura, e o lojista aceita porque a bandeira é uma garantia de que o banco vai pagá-lo. É um caminho tortuoso em que o lojista, o banco e a bandeira recebem pela transação”, afirma.

Pix Crédito poderia ser alternativa ao pagamento parcelado sem juros (Imagem: Caio Carvalho/Canaltech)
Pix Crédito poderia ser alternativa ao pagamento parcelado sem juros (Imagem: Caio Carvalho/Canaltech)

Um Pix Crédito poderia ser uma forma de competir com o modelo de pagamento parcelado sem juros. Esta normalmente é uma operação de risco para os bancos, que assumem o crédito. A fonte sugere a criação de condições especiais e descontos para estimular o uso do Pix Crédito, já que é uma ferramenta que deve contar com menos intermediários que o cartão. “Pode pagar no iFood, por exemplo, e ganhar o dobro de milhas. Há espaço para dar desconto em cima do que a bandeira ganhava”, diz.

O sistema de pagamentos digitais Pix completou em novembro seu primeiro ano de funcionamento quase como uma unanimidade. Em 12 meses, a instituição já cadastrou mais de 110 milhões de clientes. Em dezembro, mais de R$ 716 bilhões foram transacionados na ferramenta. Mas ela ainda é motivo de golpes e outros desafios de segurança. Na sexta-feira (21), o BC comunicou o vazamento de 160 mil chaves Pix da instituição de pagamento Acesso Bank.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos