Itamaraty critica China por resposta a post de Eduardo Bolsonaro: “Tom ofensivo e desrespeitoso”

·2 minuto de leitura
ELDORADO, BRAZIL - SEPTEMBER 03: Eduardo Bolsonaro, Federal Deputy speaks during the presentation of a bridge development project over the Ribeira de Iguape river on September 3, 2020 in Eldorado, Brazil. Eldorado is a city in the countryside of the state of Sao Paulo where Jair Bolsonaro was raised. The bridge will provide access from the Boa Esperanca neighborhood to the Quilombo de Sao Pedro. (Photo by Miguel Schincariol/Getty Images)
Deputado Eduardo Bolsonaro causa mais uma polêmica com a China (Photo by Miguel Schincariol/Getty Images)

Em carta enviada à embaixada da China no Brasil, na última quarta-feira (25), o Ministério das Relações Exteriores criticou a forma como a representação do país asiático reagiu às publicações feitas pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) em uma rede social.

Na segunda-feira, o filho 03 do presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Partido Comunista Chinês faria espionagem, caso a empresa Huawei entrasse no mercado de telefonia móvel com velocidade 5G.

Leia também

O Ministério das Relações Exteriores disse que a nota divulgada pela embaixada no dia seguinte, em resposta ao parlamentar, foi de conteúdo “ofensivo e desrespeitoso” e prejudica a imagem da China junto à opinião pública brasileira.

Em sua conta no Twitter, Eduardo Bolsonaro publicou uma série de posts em que comemorava a suposta adesão do governo brasileiro ao programa Redes Limpas e dizia que o país estava se afastando da tecnologia da China. Segundo ele, a iniciativa norte-americana criava uma rede de 5G segura, “sem espionagem” chinesa. Logo depois, o deputado apagou a postagem.

A embaixada chinesa em Brasília pediu, na terça-feira, providências ao governo brasileiro, pois as declarações de Eduardo Bolsonaro eram caluniosas e alertou que as consequências poderiam ser negativas.

A embaixada lembrou que, em outras ocasiões, o deputado e "outras personalidades" fizeram declarações "infames" que prejudicam a relação entre os dois países. "Instamos essas personalidades a deixar de seguir a retórica da extrema direita americana (...) Caso contrário, irão arcar com as consequências negativas e carregar a responsabilidade histórica de perturbar a normalidade da parceria China-Brasil”.

A carta dirigida à embaixada da China, divulgada pelo deputado Eduardo Bolsonaro, afirma que o tratamento de temas de interesse comum por parte de diplomatas chineses através das redes sociais não é construtivo, pois “cria fricções completamente desnecessárias e apenas serve aos interesses daqueles que porventura não desejem promover as boas relações entre o Brasil e a China”.

COMISSÃO

Deputados protocolaram na quinta-feira (26/11) requerimento pedindo ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que paute o “afastamento imediato” do deputado Eduardo Bolsonaro da presidência da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Casa, após o embate entre o deputado e a China.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos