Itamaraty deve fretar avião para repatriar brasileiros que estão presos na Turquia

Eliane Oliveira

O Itamaraty pretende fretar uma aeronave para trazer de volta ao Brasil cidadãos brasileiros que estão na Turquia e não podem retornar para casa, devido ao fechamento das fronteiras pelo governo daquele país. Extraoficialmente, estima-se que existam cerca de 120 nacionais aguardando a repatriação.

Ainda não há uma data definida para o voo, mas sua confirmação será um alívio para brasileiros que já passam por dificuldades, como os modelos baianos Eric Fraga e Henrique Netto, que foram abandonados pelas agências para as quais trabalhavam, tiveram os voos de volta cancelados e não veem a hora retornar ao Brasil.

Há quatro meses na Turquia, Eric reclama das companhias aéreas. Afirma que as empresas estão se aproveitando para cobrar preços abusivos. Também se queixa de xenofobia, ou seja, aversão a estrangeiros, pelos turcos.

Ele conta que, sob regime de confinamento obrigatório, foi a uma mercearia ao lado no prédio onde mora em Istambul. Exatamente naquele momento, passou uma viatura da polícia. Quase apanhou. Explicou, em inglês, que é brasileiro e só havia descido para comprar água. Exigiram dele o passaporte e lhe aplicaram uma multa equivalente a R$ 2.500,00.

-  Perguntei o motivo, e eles responderam que sou um criminoso. Gritavam dizendo que eu deveria voltar ao meu país. Eu disse que adoraria ser deportado pelo meu crime - diz o modelo, acrescentando estar preocupado com o pai, no Brasil, que está com Covid-19.

Esta foi a primeira viagem internacional de Henrique. Ele ficaria três meses na Turquia, mas já está há seis meses lá. Passou por três agências de modelos que, segundo ele, chegam a cobrar uma comissão de 50% sobre os cachês recebidos pelos profissionais. O dinheiro, que mal dava para comer e ter um lugar para morar, ficou ainda mais escasso após a pandemia de coronavírus.

- Não posso deixar o país, por causa das medidas do governo turco, e a última agência onde trabalhei me deixou à mercê da sorte - afirma.

Existem cerca de 5 mil brasileiros no exterior à espera de serem repatriados. O Itamaraty vem negociando a liberação dos aeroportos para que essas pessoas possam voltar ao Brasil. O órgão já fretou aviões para trazer passageiros de diversos países, como Tailândia, Portugal, Argentina, Austrália e Índia.