Itamaraty mantém há 112 dias indicado do Chile na geladeira

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 09.03.2017: Palácio do Itamaraty, em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 09.03.2017: Palácio do Itamaraty, em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Indicado do Chile para ser embaixador em Brasília, Sebastián Depolo completa neste domingo (24) 112 dias na geladeira do Itamaraty. O Ministério das Relações Exteriores até o momento não se pronunciou sobre a concessão do agrément, instrumento que na diplomacia significa aceitação da nomeação.

Sociólogo, Depolo é uma das jovens lideranças políticas de esquerda no país andino que participaram da ascensão do presidente Gabriel Boric ao cargo. Os dois são bastante próximos, e Depolo no passado já fez diversas críticas a Jair Bolsonaro, chamando sua eleição de "início do fascismo".

A demora incomum para a indicação de um embaixador significa, em linguagem diplomática, uma rejeição tácita da nomeação.

Enquanto o imbróglio não se resolve, o Chile permanece sem embaixador, apenas com encarregado de negócios.

O país vizinho, no entanto, não cogita no momento retirar a nomeação de Depolo, apostando na vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em outubro.

Procurados, o Ministério das Relações Exteriores do Chile e o Itamaraty não quiseram comentar a questão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos