Itamaraty promete ‘Justiça’ por sumiço de jornalista e ativista

Brasília - O Itamaraty divulgou uma nota, na manhã desta terça-feira, assegurando que, se o jornalista britânico Dom Phillips e o indigenista Bruno Pereira tiverem sido vítimas de criminosos, todas as providências serão tomadas para levar os responsáveis à Justiça brasileira. Phillips e o indigenista da Funai desapareceram na região do Vale do Javari, na Amazônia.

“Na hipótese de o desaparecimento ter sido causado por atividade criminosa, todas as providências serão tomadas para levar os perpetradores à Justiça”, diz um trecho da nota.

Segundo o Itamaraty, o governo brasileiro tomou conhecimento, “com grande preocupação”, da notícia de que os dois sumiram na floresta amazônica. O jornalista e Pereira, que é indigenista da Funai, faziam o trajeto entre a comunidade Ribeirinha São Rafael até a cidade de Atalaia do Norte.

O órgão destaca, na nota, que a Polícia Federal (PF) está atuando naquela região e tomando todas as providências para localizá-los “o mais rápido possível”. E afirma que a PF fez repetidas incursões e tem contado com o apoio da Marinha do Brasil nas buscas.

“O governo brasileiro seguirá acompanhando as buscas com o zelo que o caso demanda e envidando os esforços necessários para encontrar prontamente o profissional da imprensa britânica e o servidor da Fundação Nacional do Índio”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos