Ivete Sangalo faz rara manifestação política no Rock in Rio: "Dia 2 vamos mudar tudo"

Ivete Sangalo no Rock in Rio. Foto: Reprodução/Multishow
Ivete Sangalo no Rock in Rio. Foto: Reprodução/Multishow

Resumo da notícia:

  • Ivete Sangalo surpreendeu com manifestação política em show no Rock in Rio

  • Cantora subiu ao Palco Mundo sem receio de se posicionar

  • Em ano de eleições, artista citou dia da votação como chance de mudança

Ivete Sangalo surpreendeu a todos durante apresentação no Palco Mundo na última noite de Rock in Rio 2022, neste domingo (11). Geralmente omissa em relação a posicionamentos políticos, a cantora usou a visibilidade no festival para se manifestar sobre o assunto.

Embora não tenha citado nenhum nome que esteja envolvido nas eleições presidenciais deste ano, Ivete mencionou a data do primeiro turno de votação como chance de mudança, o que pode indicar uma tendência da baiana contra a permanência do presidente Jair Bolsonaro (PL) no poder.

"Dia 2 [de outubro] vamos mudar tudo!", bradou enquanto apresentava a canção "O Mundo Vai". Minutos antes, Ivete fez um discurso sobre o respeito às famílias e à liberdade da população. "Como mãe, coloco minha família e meu coração nesse lugar que é minha casa, minha família. Existem muitas famílias, e todas elas são muito poderosas", iniciou.

"São todas essas famílias e pessoas de diferentes maneiras que fazem desse país um país livre e que merece continuar sendo livre e conhecido como o país da alegria, educação, da arte, do povo forte, rico e poderosos que somos", continuou. "E vamos continuar sendo [livres], porque nada vai nos impedir", completou após contar com a participação do primogênito Marcelo no piano.

Ela ainda fez questão de posicionar contra o armamento, o que vai de encontro com o discurso armamentista de Bolsonaro. "A gente não precisa de armas. A gente só precisa de amor. Deus não acredita em violência, Deus acredita no amor", declarou a cantora, enquanto cantava a música "Muito Obrigado Axé", concluiu. Ao longo do discurso, o público presente puxou um coro de palavras de ordem e xingamentos contra o mandatário.