Já encharcada, Califórnia aguarda um último dilúvio

A Califórnia, já encharcada após uma série de tempestades que mataram pelo menos 19 pessoas, deve sofrer com mais uma entre domingo (15) e segunda-feira, antes da chegada de um tempo mais seco.

O estado do oeste dos Estados Unidos, o mais populoso, está prestes a sofrer seu nono episódio de chuvas torrenciais em quase três semanas.

Para facilitar a ajuda à Califórnia, o presidente dos EUA, Joe Biden, declarou estado de grave catástrofe no estado, onde cerca de 26 milhões de pessoas estão sob alerta de inundação.

No sábado, trombas d'água atingiram a costa do Pacífico, fazendo com que muitos rios transbordassem e inundassem áreas urbanas, casas e terrenos que acabavam de sofrer uma seca aparentemente interminável.

Espera-se uma trégua para domingo, antes que ocorra um novo "rio atmosférico", fenômeno meteorológico que traz enormes quantidades de água dos trópicos, estimam as autoridades.

As novas chuvas "podem, em alguns lugares, causar inundações" em solo já alagado, disse o Serviço Meteorológico Nacional (NWS) dos EUA no domingo.

Em Santa Cruz, ao sul de São Francisco, várias áreas permaneciam sob alertas de inundação e a praia da cidade ainda estava cheia de troncos e lixo arrastados pelo rio St. Lawrence nas últimas duas semanas.

Mas a sucessão de tempestades desde o final de dezembro pode chegar ao fim em breve.

O NWS prevê para o fim de semana "um período de tempo mais seco na Califórnia e no sudoeste dos Estados Unidos".

A Califórnia poderia então reparar os danos e normalizar a eletricidade. Cerca de 20 mil residências ainda estavam sem energia na manhã de domingo.

Em São Francisco, os últimos três meses foram os mais chuvosos desde o inverno de 1972-73. Ao mesmo tempo, a Califórnia, cuja agricultura alimenta a América do Norte, enfrenta uma seca prolongada sem precedentes.

No entanto, as fortes chuvas das últimas semanas não reverterão a tendência. "Não serão suficientes para encher o lago Mead", disse o NWS, referindo-se ao gigantesco reservatório do rio Colorado que abastece a Califórnia e cujo nível vem caindo há anos.

Mas os sistemas de controle e retenção de água - diques, lagos artificiais, canais limitados - "foram projetados há 40 ou 50 anos" para "um mundo que não existe mais", disse o governador Gavin Newsom no sábado.

bur-rfo-ube/aue/llu-ag/es/zm/ag/ic