'Já foi escolhido, já está decidido', diz Lula sobre realização da Copa no Catar

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não entrou em polêmicas sobre a realização da Copa de 2022 no Catar. O país vem sofrendo críticas em razão das acusações de violações de direitos humanos, sobretudo em relação aos direitos da população LGBT. Lula concedeu uma entrevista coletiva ao lado do primeiro-ministro de Portugal, António Costa. O presidente eleito chegou a Portugal após uma viagem ao Egito, onde participou da COP-27, a cúpula das Nações Unidas para o clima.

Os dois foram questionados sobre a realização do torneio no país apesar dessa situação, mas tanto Costa como Lula minimizaram a questão. Costa admitiu os problemas com o regime do país do Oriente Médio mas afirmou que, na Copa do Mundo, o relevante será torcer para a seleção de Portugal. Lula também seguiu o mesmo raciocínio.

— Por último, não sei qual foi o critério pelo qual foi escolhido o Catar. De qualquer forma, não cabe à gente julgar o critério: já foi escolhido, já está decidido, a Seleção já está convocada, já estão treinando e o que nós queremos é que os jogadores joguem bem para dar um espetáculo para todos nós — afirmou Lula.

O presidente ainda brincou com o chefe de governo português, afirmando que acreditava que o Brasil conquistaria o hexacampeonato. Lula elencou três razões: segundo ele, os principais adversários da seleção não estão em boa fase, a Itália, que é tetracampeã, está fora da Copa e, provocando Costa, disse que o craque português Cristiano Ronaldo já não é o mesmo de antes.

— Eu, sinceramente, nunca estive tão esperançoso de que o Brasil ganhe a Copa do Mundo. Mas se o Brasil não ganhar e Portugal ganhar, ficarei muito feliz porque acho que Portugal, depois de ganhar a Eurocopa, merece ganhar uma Copa do Mundo — completou Lula.