Já ouviu falar de m-commerce? Comércio via celular e relógio dobra em quatro anos e ganha força

Raphaela Ribas
Nas compras on-line, a preferência é por cartões de crédito

RIO — Você já ouviu falar em m-commerce? Se você já pesquisou sobre um produto pelo celular ou, simplesmente, instalou algum aplicativo de entrega de comida ou transporte, este tipo de comércio eletrônico já faz parte da sua vida. E a compra on-line por meio de aparelhos móveis só tem crescido.

De 2015 a 2019, o número de usuários de internet que compram produtos via smartphone mais do que dobrou, passando de 41% para 85%, segundo a pesquisa “Comércio móvel no Brasil”, realizada pelo Panorama Mobile Time/Opinion Box.

O estudo mostra ainda que a maioria paga com cartão de crédito e que, para o cliente, o importante é poder retirar o bem em uma loja física (52%), ter recomendação personalizada (39%), navegação gratuita (38%) e pagamento simplificado (37%).

O m-commerce evolui rapidamente. A Samsung anunciou no ano passado o fim dos atuais aparelhos para daqui a quatro anos. Em contrapartida, cresce o uso de smartphones com pagamento por aproximação do celular (ou mesmo do relógio de pulso) a uma máquina de cartão Do total de entrevistados, 17% disseram que já fizeram pagamentos dessa forma.

Apesar do crescimento no Brasil, a logística e a usabilidade ainda são desafios para as empresas, assim como o conteúdo para transformar o seguidor em cliente.

— Ninguém acorda com vontade de comprar na rede social. O objetivo inicial do usuário é entreter-se, divertir-se. E não basta só a informação: estamos na era de transformar, de apresentar conteúdos que mudem a vida da pessoa — avalia a especialista e consultora de empreendedorismo digital Paula Tebett.

Confira a reportagem completa e o que fazer para ganhar visibilidade no comércio móvelaqui