Jô ainda é dúvida e Corinthians pode continuar atuando sem centroavante

Alexandre Guariglia
·4 minuto de leitura


O Corinthians tem apenas treinado nos últimos dias de olho na partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, diante do América-MG, na próxima quarta-feira. Certamente o técnico Vagner Mancini tem quebrado a cabeça para montar o time titular, já que entre as dúvidas está o retorno ou não de Jô, que ainda se recupera de contratura na panturrilha esquerda e pode continuar como desfalque. Diante disso, ele pode manter esquema sem centroavante.

Foi com uma formação assim que o Timão bateu o Vasco, na última quarta-feira, por 2 a 1. Mesmo com Boselli à disposição, Mancini optou por colocar Gustavo Mantuan como se fosse um falso 9, enquanto Ramiro, Éderson, Mateus Vital e Cazares chegavam no apoio. Essa alternativa deixou a equipe com mais mobilidade e melhor recomposição defensiva, principalmente no primeiro tempo. Algo que faltou diante do Flamengo na rodada anterior.

- Foi um primeiro tempo que permitimos ao Flamengo chegar com facilidade algumas vezes por erros de marcação. Não podemos, especialmente na fase que estamos, abrir mão de qualquer jogador na marcação. Não existe mais isso de marcar com oito ou nove e privilegiar dois jogadores. O Corinthians, pela história e momento, tem que marcar com 11 jogadores - disse o técnico corintiano após a goleada de 5 a 1 sofrida para o Rubro-Negro.

Esse seria um dos motivos pelos quais Boselli, por exemplo, não esteve na lista dos 11 iniciais diante do Vasco. Por não ter a característica de ajudar na marcação, como espera Mancini, o argentino ficou como opção no banco de reservas, mas nem sequer entrou durante o jogo. A tendência é que ele esteja nessa condição para o confronto com o América-MG, na Neo Química Arena.

- Em primeiro lugar o atacante tem que participar, ele não pode ficar fora do aspecto tático da equipe, quando temos a bola, todos têm que dar opção de jogo. Sem a bola precisa marcar - emendou o comandante alvinegro.

Caso Jô não se recupere a tempo da contratura na panturrilha esquerda, Mancini deve mesmo optar por um esquema sem centroavante. Apesar de o camisa 77 não estar em uma boa fase, é ele o titular absoluto da posição, dessa forma, é possível que a manutenção ou a mudança na formação esteja condicionada à recuperação ou não do ídolo corintiano nos próximos dias.

- A ideia é que a gente comece a manter a equipe, Mantuan está na seleção Sub-20, não teremos contra o América-MG em sete dias, mas importante que você em algum momento faça trocas porque temos um elenco grande e sei que a equipe está sentindo os estímulos diferentes dos que faziam antes, então isso acaba mostrando uma certa fragilidade ao longo da partida, o atleta começa a cansar, mas possivelmente eu tenha a volta do Jô diante do América-MG, então vamos estudar. Sobre a participação dos atacantes, diferentemente do que foi hoje, não podemos de maneira alguma jogar um peso excessivo em cima de Boselli e de Jô - declarou Mancini após a vitória na última quarta-feira.

Na mesma entrevista coletiva após a vitória sobre o Vasco, Mancini indicou que pode voltar a usar o esquema que saiu vitorioso de São Januário, por conta da dificuldade na montagem do elenco, mas também atribui o sucesso ao fato de ter sido uma surpresa para o adversário, o que não necessariamente pode voltar a funcionar em um compromisso futuro do Corinthians.

- É uma situação que pode acontecer, mais uma alternativa, não quer dizer que o Corinthians vai jogar sempre sem centroavante. Sempre que você tem uma dificuldade na montagem do elenco, você recorre às peças que tem. O futebol é muito engraçado e muito amplo porque te dá possibilidades de mexidas, de entradas de jogadores, de mudanças de sistema de jogo, de mudança de características - explicou antes de completar:

- Se, de repente, o Vasco esperava o Corinthians jogando com um centroavante, houve uma certa surpresa, porque o Mantuan fez um falso 9, um atleta de muita explosão, de velocidade, que tem jogo técnico. Ele e o Cazares incomodaram bastante no primeiro tempo e ao longo do jogo de uma forma geral. É uma alternativa que pode ser usada, sim - concluiu.

Antes de enfrentar o América-MG, na próxima quarta-feira, às 21h30, pela partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, o Timão terá dois dias de treinamento no CT Joaquim Grava, período em que o treinador definirá a equipe titular que entrará em campo na Neo Química Arena.