Jair Bolsonaro abandona o Brasil

Jair Bolsonaro abandona o Brasil

Jair Bolsonaro abandonou o Brasil e rumou aos Estados Unidos da América. O ainda presidente brasileiro desprezou assim o ritual democrático da passagem da faixa presidencial para o recém-eleito Luiz Inácio Lula da Silva, no domingo (01 de janeiro).

De acordo com os "media" locais, Bolsonaro entrou no avião presidencial, com a mulher Michelle e alguns assessores, e descolou às 14:02 (17:02 em Lisboa) com destino a Orlando, no estado norte-americano da Florida.

Assim, de hoje até à tomada de posse de Lula da Silva, o vice-presidente, Hamilton Mourão, assume os comandos do país.

Nem Bolsonaro nem o Governo deram quaisquer detalhes sobre a viagem, mas, de acordo com fontes da sua comitiva pessoal citadas pela imprensa local, a sua intenção é de passar pelo menos três meses fora do país.

A imprensa local diz que Bolsonaro deverá ficar hospedado num 'resort' em Palm Beach, propriedade do ex-presidente norte-americano, Donald Trump.

Os "media" brasileiros avançam que o ainda presidente terá consultado os seus advogados e que estes o terão aconselhado a abandonar o país antes do dia 01 de janeiro de 2023. O risco de uma eventual prisão seria uma das principais preocupações do governante.

Ainda esta sexta-feira, antes de partir, Jair Bolsonaro fez uma transmissão ao vivo nas suas redes sociais, a última do seu mandato. Ainda no Palácio da Alvorada, em Brasília, onde esteve recluso desde que perdeu as eleições, no dia 30 de outubro, o ainda presidente fez um balanço dos quatro anos do seu Governo e instou ainda os seus seguidores a permanecerem firmes contra Lula da Silva.

"Não vamos acreditar que o mundo acaba a 01 de janeiro" com a tomada de posse de Lula, declarou Bolsonaro, soluçando, e pediu aos seus apoiantes "que não joguem a toalha ou deixem de se lhe opor", embora pacificamente e dentro do quadro constitucional.

"O Brasil não sucumbirá, acreditem em vocês (…) Perde-se a batalha, mas não perderemos a guerra", defendeu o Presidente cessante brasileiro.

"Nada justifica aqui em Brasília essa tentativa de ato terrorista no aeroporto de Brasília. Nada justifica. Um elemento que foi pego, graças a Deus, com ideias que não coadunam com nenhum cidadão. Agora massifica em cima do cara como 'bolsonarista' do tempo todo. É a maneira de a imprensa tratar", acrescentou Bolsonaro, referindo-se a um seguidor que tentou explodir um camião com combustível, mas acabou preso pela polícia.

A transmissão em direto durou pouco mais de uma hora e o ainda presidente chegou mesmo a emocionar-se, a certa altura....

Não se sabe quanto tempo irá permanecer fora do Brasil, mas antes de partir Jair Bolsonaro despediu-se dos jornalistas com um "volto em breve".