Ausente em 2018, Bolsonaro diz que pretende ir a "todos os debates" em 2022

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Jair Bolsonaro
    38.º presidente do Brasil
Ausente nos debates em 2018, Bolsonaro garante que irá aos encontros para tentar reeleição - Foto: Andressa Anholete/Getty Images
Ausente nos debates em 2018, Bolsonaro garante que irá aos encontros para tentar reeleição - Foto: Andressa Anholete/Getty Images
  • Bolsonaro disse que pretende ir a todos os debates da eleição deste ano

  • Segundo presidente, ele estará mais bem preparado

  • Caso não seja eleito, ele afirmou que trouxe de volta o patriotismo

Ausente dos debates em 2018, o presidente Jair Bolsonaro (PL) disse, nesta quarta-feira (12), que pretende ir a todos os encontros da campanha presidencial deste ano.

“Eu pretendo ir a todos os debates”, afirmou. “Em 2018, eu compareci em dois e depois eu tive uma crise. Eu levei uma facada. Eu sobrevivi por milagre”, continuou o presidente durante entrevista exclusiva ao site Gazeta Brasil.

No final do bate-papo, Bolsonaro acrescentou que estará mais bem preparado e que não irá discutir "besteira".

“Pode ter certeza, quando compararmos, em especial no momento do debate, estarei muito melhor preparado, obviamente. Eu não vou ficar na armadilha de ficar discutindo, ali, besteira. A gente vai responder realmente o que nós fizemos e o que estamos deixando para o Brasil.”

Nas palavras do presidente, muitos brasileiros sabem para onde o país estava indo antes de seu governo. "Estávamos à beira do socialismo. Quis, nosso Deus, nos salvar disso daí."

Presidente volta a minimizar aliança com centrão

Ainda durante a entrevista, ele justificou sua aliança com o centrão: “Eu já fui do centro. Já fui do PP, do PTB, do então PFL. E nós estamos fazendo a nossa parte. Não é fácil”. Bolsonaro se filiou ao PL em novembro do ano passado.

Questionado sobre qual legado pretende deixar caso não seja eleito presidente novamente, Bolsonaro foi enfático: a volta do patriotismo e a questão da família.

Além disso, o mandatário falou sobre a corrupção. Segundo ele, não há corrupção em seu governo. “Estamos completando três anos sem corrupção. Isso não é virtude, é obrigação. Mas nós investimos nisso aí.”

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos