Bolsonaro escolhe 8 aliados para trabalhar com ele após fim do mandato; veja quem são

Todos assumem cargos a partir de 1º de janeiro de 2023

Após fim do mandato, Bolsonaro tem direito a funcionários como todo ex-presidente da República - Foto: AP Photo/Bruna Prado
Após fim do mandato, Bolsonaro tem direito a funcionários como todo ex-presidente da República - Foto: AP Photo/Bruna Prado
  • Bolsonaro nomeou oito pessoas para a equipe dele após o fim do mandato;

  • Legalmente, todo ex-presidente da República tem direito a oito funcionários;

  • Entre os nomeados estão militares e um policial.

Após o fim do mandato, todo presidente da República tem direito a oito funcionários custeados pelo caixa da presidência. Dito isso, Jair Bolsonaro (PL) já escolheu quem vai acompanhá-lo depois que ele deixar o Palácio do Planalto. Os nomes foram publicados no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (27).

João Henrique Nascimento de Freitas será o assessor especial. Atualmente, ele ocupa o cargo de assessor-chefe da assessoria especial da Presidência.

O primeiro-sargento da PM do Rio de Janeiro, Max Guilherme Machado de Moura, será assessor de Bolsonaro. Ele até tentou uma uma vaga na Câmara Federal este ano, mas não foi eleito.

Outro assessor será Sérgio Rocha Cordeiro, capitão da reserva que ficou conhecido quando o então candidato à reeleição foi proibido de fazer transmissões nas redes sociais dos imóveis oficiais da Presidência. O chefe do Executivo passou a usar a casa de Rocha para as lives.

O terceiro assessor será Marcelo Costa, atual assessor especial do gabinete pessoal de Bolsonaro e apontado como o chefe do “serviço de inteligência paralelo” do mandatário.

Como assistente, o futuro ex-presidente terá o suboficial da Marinha Ricardo Dias. Além dele, o segundo-sargento do Exército Estácio Leite da Silva Filho será assistente técnico.

Finalmente, o segundo-tenente do Exército Jossandro da Silva também será assistente-técnico, enquanto o segundo-tenente do Exército Osmar Crivelatti será assistente.

Os indicados integrarão a Diretoria de Gestão de Pessoas da Secretaria Especial de Administração, que é subordinada à Secretaria-Geral da Presidência da República. Todos assumem os cargos a partir de 1º de janeiro de 2023.