Empresário recebe R$ 2 milhões da gestão Bolsonaro e doa R$ 350 mil para reeleição

Gilson Trennenpohl é um dos líderes de doações para campanha de Bolsonaro -  Foto: ALBARI ROSA/AFP via Getty Images
Gilson Trennenpohl é um dos líderes de doações para campanha de Bolsonaro - Foto: ALBARI ROSA/AFP via Getty Images

O presidente Jair Bolsonaro (PL) recebeu uma doação de R$ 350 mil para a campanha eleitoral do empresário Gilson Trennenpohl. Ele é presidente do Conselho de Administração e principal acionista da Stara S.A, que foi beneficiada pelo Ministério da Ciência e Tecnologia com uma subvenção de R$ 2,1 milhões. As informações são da coluna de Guilherme Amado, no portal Metrópoles.

Trennenpohl é, até agora, o segundo maior contribuinte para a reeleição do atual governante. Ele fica atrás apenas de Nelson Piquet, já que já repassou R$ 500 mil para a campanha e também tem contrato com o governo no valor de R$ 6,1 milhões.

A Stara é uma empresa gaúcha do setor de maquinário agrícola. O contrato de subvenção com o ministério foi celebrado em 2021, por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, destinado ao investimento em projetos tecnológicos. Dos R$ 2,1 milhões, já foram pagos R$ 1,054 milhão, metade do acordado.

Esse, no entanto, não foi o primeiro benefício concedido pelo governo do presidente Jair Bolsonaro à empresa de Trennenpohl. Segundo a coluna, também no ano passado, a Financiadora de Estudos e Projetos da Ciência e Tecnologia, empresa pública do ministério, autorizou um financiamento de R$ 4,7 milhões à Stara S.A.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

Na época dos contratos, o ministério ainda era comandado por Marcos Pontes, que deixou a pasta para concorrer a uma vaga no Senado Federal por São Paulo.

O segundo maior doador de Bolsonaro presidiu a Stara até 2020, mas repassou o comando da empresa para o filho, Átila Trennenpohl e assumiu o conselho da companhia.

Em 2018, Gilson deu uma entrevista em que defendia a eleição de Bolsonaro à Presidência.

“Como empresário, e até por não ter nenhuma facilidade, eu nunca, nunca, nunca, nunca me envolvi em política. Nada. Nem para candidato a prefeito aqui na nossa cidade (de Não-Me-Toque)”, disse Gilson à época.