Jair Bolsonaro não criou o Pix, alegação que circula nas redes é enganosa

Tela de celular com logomarca do sistema eletrônico de pagamentos Pix ao centro (Foto: LightRocket via Getty Images / Rafael Henrique)
Tela de celular com logomarca do sistema eletrônico de pagamentos Pix ao centro (Foto: LightRocket via Getty Images / Rafael Henrique)
  • Publicações nas redes sociais asseguram que o presidente Jair Bolsonaro foi o criador do PIX

  • Embora o método de pagamentos tenha sido lançado durante o governo de Bolsonaro, ele foi desenvolvido pela equipe técnica do Banco Central

  • Esse sistema de pagamentos começou a ser idealizado ainda durante o governo Temer

Nas redes sociais, publicações alegam que o presidente Jair Bolsonaro (PL) foi o criador do Pix. Conteúdos nesse sentido circulam com mais de 2.500 interações. A afirmação, porém, é enganosa. Apesar de o meio de pagamentos ter sido lançado durante a gestão de Bolsonaro, seu desenvolvimento foi de atribuição da equipe técnica do Banco Central. Além disso, a instituição já vinha idealizando o Pix desde a gestão do ex-presidente Michel Temer (MDB).

Captura de tela de uma publicação alegando que o presidente Jair Bolsonaro foi o criador do Pix (Foto: Twitter / Reprodução)
Captura de tela de uma publicação alegando que o presidente Jair Bolsonaro foi o criador do Pix (Foto: Twitter / Reprodução)

Ao contrário do que afirmam publicações nas redes sociais, o Pix – meio de pagamento instantâneo utilizado no Brasil – não foi fruto de um projeto idealizado pelo presidente Jair Bolsonaro. Seu lançamento ocorreu em 16 de novembro de 2020, durante a gestão do atual presidente, contudo sua criação foi de responsabilidade da equipe técnica do Banco Central.

Ainda durante o governo de Temer, em 2016, o Banco Central – sob o comando do economista Ilan Goldfajn – criou o programa Agenda BC+ cujo compromisso era aumentar a competitividade no setor de pagamentos no Brasil.

Em maio de 2018, a instituição criou o grupo de trabalho “Pagamentos Instantâneos”, que em meio a suas discussões, inclusive junto a diversas instituições financeiras, estabeleceu os requisitos para a criação do Pix. Já com o presidente Bolsonaro eleito, em agosto de 2020, o método de pagamentos foi instituído pelo BC e liberado ao público em novembro.

Em outubro daquele ano, após o lançamento do Pix, o presidente Bolsonaro demonstrou desconhecimento sobre o método de pagamentos e se confundiu ao tratar sobre o assunto.

Conteúdo semelhante foi analisado pelo Projeto Comprova.