'Não tem pressa não', diz Bolsonaro sobre Regina Duarte na Secretaria de Cultura

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Presidente afirmou que posse de Regina Duarte como Secretária da Cultura depende da rescisão do contrato da atriz com a Globo (Foto: Getty Images)
Presidente afirmou que posse de Regina Duarte como Secretária da Cultura depende da rescisão do contrato da atriz com a Globo (Foto: Getty Images)

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Presidente foi questionado sobre demora no anúncio da atriz como Secretária da Cultura

  • Cargo está vazio há 19 dias, desde a exoneração de Roberto Alvim

Questionado na manhã desta quarta-feira (5) sobre a suposta demora no anúncio da atriz Regina Duarte como chefe da Secretaria Especial de Cultura do governo federal, o presidente Jair Bolsonaro sinalizou que a confirmação não deve vir tão cedo.

A jornalistas e apoiadores, Bolsonaro afirmou que a posse da atriz no cargo depende da rescisão do contrato de trabalho dela com a Rede Globo, onde atuou por mais de 50 anos. O presidente disse, ainda, que não há necessidade de apressar os trâmites:

“Tem um acerto com a Globo ainda... A gente tá conversando, não tem pressa não. Se fizer correndo as coisas, não dá certo.”

Leia também

A Secretaria Especial de Cultura é parte do Ministério da Cidadania e está sem chefe desde o dia 17 de janeiro, quando o então secretário Roberto Alvim foi exonerado. Ele foi demitido do cargo após postar um vídeo parafraseando Joseph Goebbels, ministro da Propaganda do Partido Nazista de Adolf Hitler.

A atriz global foi convidada por Jair Bolsonaro para assumir o posto em um telefonema feito ainda no dia 17. No entanto, ela só deu a resposta positiva no dia 29, protagonizando uma verdadeira novela. Nesse meio tempo, seu nome ocupou o noticiário nacional por outro motivo: sua empresa deve cerca de R$ 320 mil ao governo por irregularidade com a Lei Rouanet.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos