"Tem idiota que diz 'vai comprar vacina'. Só se for na casa da tua mãe", esbraveja Bolsonaro após recorde de mortos

·1 minuto de leitura
Foto: AP Photo/Eraldo Peres
Foto: AP Photo/Eraldo Peres

Jair Bolsonaro (sem partido) deu mais uma declaração agressiva em resposta às críticas que recebe pela condução errática do seu governo na pandemia do novo coronavírus. Antes de cumprir agenda no interior de Goiás, o presidente cumprimentou apoiadores que se aglomeravam e reclamou da pressão por compra de vacinas contra a Covid-19. 

A gestão Bolsonaro demorou a realizar a negociação de imunizantes e agora o Brasil enfrenta escassez de doses em todas as regiões. De acordo com a Folha de S. Paulo, a falta de doses já fez com que mais de 400 mil pessoas deixassem de ser imunizadas no país só na última semana. 

Leia também

“Tem idiota que diz 'vai comprar vacina'. Só se for na casa da tua mãe. Não tem para vender no mundo”, queixou-se o presidente.

Bolsonaro ainda comentou a medida vetada por ele, que dava poderes a estados para comprarem as doses e posteriormente serem reembolsados pela União. 

“Alguns governadores queriam direito a comprar vacina e quem iria pagar? Eu! Onde tiver vacina para comprar, nós vamos comprar", comentou o presidente.

Ele também insistiu no argumento, contestado por juristas, de que o Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu a estados e municípios grande parte das decisões sobre o combate à pandemia. 

“Impuseram estado de sítio no Brasil via prefeituras. Isso está errado. Estamos preocupados com mortes, sim, mas sem pânico. A vida continua. Os problemas a gente tem que enfrentar, não adianta ir para baixo da cama. Se todo mundo for ficar em casa, vai morrer todo mundo de fome”, esbravejou.

Mais uma vez, o presidente voltou a insistir na postura negacionista ao defender o que chama de "tratamento precoce", medida que não possui comprovação científica no combate contra a Covid-19. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos