Jamaicano Marlon James é laureado com Man Booker Prize

O escritor jamaicano Marlon James é laureado com o Man Booker Prize, em Londres, no dia 12 de outubro de 2015

O escritor jamaicano Marlon James conquistou, nesta terça-feira, o prestigioso Man Booker Prize por "A Brief History of Seven Killings", um romance inspirado em uma história real e que descreve como Bob Marley e sua equipe foram atacados antes de um show em 1976.

James, de 44 anos, é o primeiro jamaicano a ser agraciado com o prêmio da literatura em língua inglesa - entregue há 47 anos.

Concedido ao melhor romance original em língua inglesa, o Man Booker Prize é um dos mais importantes prêmios literários do mundo.

Os outros finalistas foram os britânicos Tom McCarthy por sua obra "Satin Island" e Sunjeev Sahota por seu primeiro romance "The Year of the Runaways", o nigeriano Chigozie Obioma por "The Fishermen" e as norte-americanas Anne Tyler ("A Spool of Blue Thread") e Hanya Yanagihara ("A Little Life").

"Deus meu", disse James ao receber o prêmio, durante cerimônia em Londres.

"Isso é tão ridículo que vou acordar e achar que não aconteceu", afirmou, após dedicar o prêmio ao pai, já falecido. O romance se passa em Kingston, e conta, ao longo de 686 páginas, a ascensão do tráfico de drogas na Jamaica. Um dos capítulos é inteiramente escrito no dialeto jamaicano.

As apostas se inclinavam para "A little life", mas foi James que levou o prêmio de 77.000 dólares.

"A Brief History of Seven Killings" é um "romance negro que deixa para trás o mundo do crime e nos conduz a uma história muito mais recente", disse o escritor laureado.