Janaina Paschoal diz a Bolsonaro que 'militares vão derrubá-lo' se ele 'continuar fazendo graça com coronavírus'

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Em resposta a uma postagem do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas redes sociais, a deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) escreveu que os militares vão tirá-lo do cargo caso ele continue "fazendo graça" enquanto o povo sofre com a crise do novo coronavírus no Brasil.

No vídeo publicado por Bolsonaro, uma mulher que se apresenta como professora particular critica os governadores pelas medidas restritivas impostas no combate ao novo coronavírus. O presidente tem entrado em atrito com os governadores e com seu próprio ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, por relativizar a importância das quarentenas como estratégia de saúde pública.

Leia também

"Se o senhor não parar com essas postagens, os militares vão para a rua para retirar o senhor, com base no artigo 142 da Constituição Federal. Meu povo sofrendo e o senhor fazendo graça. Pelo amor de Deus, amadureça!", escreveu a deputada.

O artigo 142 diz que "as Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem."

Em 16 de março, Janaina Paschoal defendeu na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) que Bolsonaro seja afastado do cargo. Ela ainda afirmou ter se arrependido de seu voto nas eleições de 2018.

"Esse senhor tem que sair da Presidência da República. Deixa o [vice-presidente Hamilton] Mourão que entende de defesa. Nosso país está entrando em uma guerra contra um inimigo invisível. Deixa o Mourão, que é treinado para defesa, conduzir a nação", defendeu Janaina na ocasião.